BET – Bacia de Evapotranspiração

A Bacia de Evapotranspiração, conhecida popularmente como “fossa de bananeiras”, é um sistema fechado de tratamento de água negra, aquela usada na descarga de sanitários convencionais. Este sistema não gera nenhum efluente e evita a poluição do solo, das águas superficiais e do lençol freático. Nele os resíduos humanos são transformados em nutrientes para plantas e a água só sai por evaporação, portanto completamente limpa.

Figura 1

Divulgado pela Rede Permear, principalmente em Santa Catarina, esse sistema tem algumas características de construção e desenvolvimento diferentes da Fossa Bio-Séptica ou Canteiro Bio-Séptico, mais usado na região central do Brasil. Mas ambos tem a mesma origem na permacultura e compartilham os mesmos princípios de funcionamento.

Figura 2

FUNCIONAMENTO E PRINCÍPIOS

Um pré-requisito para o uso da BET é a separação da água servida na casa, em cinza e negra. Apenas a água negra, a que sai dos sanitários, deve ir para a BET. A água cinza, aquela que sai da máquina de lavar, pias e chuveiros, deve ir para outro sistema de tratamento como um círculo de bananeiras que também está no projeto que disponibilizo no final deste artigo.

  1. Fermentação
    A água negra é decomposta pelo processo de fermentação (digestão anaeróbia) realizado pelas bactérias na câmara bio-séptica de pneus e nos espaços criados entre as pedras e tijolos colocados ao lado da câmara.
  2. Segurança
    Os patógenos são enclausurados no sistema, porque não há como garantir sua eliminação completa. Isto é realizado graças ao fato da bacia ser fechada, sem saídas. A bacia necessita ter espaços livres para o volume total de água e resíduos humanos recebidos durante um dia. A bacia deve ser construída com uma técnica que evite as infiltrações e vazamentos.
  3. Percolação
    Como a água está presa na bacia ela percola de baixo para cima e com isso, depois de separada dos resíduos humanos, vai passando pelas camadas de brita, areia e solo, chegando até as raízes das plantas, 99% limpas.
  4. Evapotranspiração
    Na minha maneira de ver, este é o principal princípio da BET, pois graças a ele é possível o tratamento final da água, que só sai do sistema em forma de vapor, sem nenhum contaminante. A evapotranspiração é realizada pelas plantas, principalmente as de folhas largas como as bananeiras, mamoeiros, caetés, taioba, etc. que, além disso, consomem os nutrientes em seu processo de crescimento, permitindo que a bacia nunca encha.
  5. Manejo
    Primeiro (obrigatório), a cobertura vegetal morta deve ser sempre completada com as próprias folhas que caem das plantas e os caules das bananeiras depois de colhidos os frutos. E se necessário, deve ser complementada com as aparas de podas de gramas e outras plantas do jardim, para que a chuva não entre na bacia.
    Segundo (opcional), de tempos em tempos deve-se observar os dutos de inspeção e coletar amostras de água para exames. E observar a caixa de extravase, para ver se o dimensionamento foi correto. Essa caixa só deve existir se for exigido em áreas urbanas pela prefeitura para a ligação do sistema com o canal pluvial ou de esgoto.

CONSTRUÇÃO PASSO-A-PASSO

  1. Orientação em relação ao sol
    Como a evapotranspiração depende em grande parte da incidência do sol, a bacia deve ser orientada para a face norte (no hemisfério sul) e sem obstáculos como árvores altas próximos à bacia, tanto para não fazer sombra como para permitir a ventilação.
  2. Dimensionamento
    Pela prática, observou-se que 2 metros cúbicos de bacia para cada morador é o suficiente para que o sistema funcione sem extravasamentos. A forma de dimensionamento da bacia é: largura de 2m e profundidade de 1m. O comprimento é igual ao número de moradores usuais da casa. Para uma casa com cinco moradores, a dimensão fica assim: (LxPxC) 2x1x5 = 10 m3.
    Figura 3
  3. Bacia
    Pode-se construir a bacia de diversas maneiras, mas visando a economia sem descuidar da segurança, o método mais indicado de construção das paredes e do fundo é o ferrocimento, como se pode observar na fotos abaixo. As paredes ficam mais leves, levando menos materiais. O ferrocimento é uma técnica de construção com grade de ferro e tela de “viveiro” coberta com argamassa. A argamassa da parede deve ser de duas (2) partes de areia (lavada média) por uma (1) parte cimento e argamassa do piso deve ser de duas (3) partes de areia (lavada) por uma (1) parte cimento. Pode-se usar uma camada de concreto sob (embaixo) o piso caso o solo não seja muito firme.
  4. Câmara anaeróbia
    Depois de pronta a bacia e assegurada sua impermeabilidade, mantendo-a úmida por três dias, vem a construção da câmara que é super facilitada com o uso de pneus usados e o entulho da obra. Como mostra a foto abaixo, a câmara é composta do duto de pneus e de tijolos (bem queimados) inteiros alinhados ou cacos de tijolos, telhas e pedras, colocados até a altura dos pneus. Isto cria um ambiente com espaço livre para a água e beneficia a proliferação de bactérias que quebrarão os sólidos em moléculas de micronutrientes.
  5. Dutos de inspeção
    Neste ponto pode-se iniciar a fixação dos 3 dutos de 50mm de diâmetro, conforme os desenhos acima, para a inspeção e coletas de amostras de água.
  6. Camadas de materiais
    Como a altura dos pneus é de cerca de 55cm, que juntamente com a colmeia de tijolos de cada lado vão formar a primeira camada (mais baixa) de preenchimento da bacia (câmara), irão restar ainda 45 cm em média para completar a altura da BET e mais 4 camadas de materiais. A segunda camada é a de brita (+/- 10 cm). Nesse ponto eu tenho usado uma manta de Bidim para evitar que a areia desça e feche os espaços da brita. A terceira é a da areia (+/- 10 cm). E a quarta é a do solo (+/- 25 cm) que vai até o limite superior da bacia. Procure usar um solo rico em matéria orgânica e mais arenoso do que argiloso. A última camada é a palha que fica acima do nível da BET.
  7. Proteção
    Como a bacia não tem tampa, para evitar o alagamento pela chuva, ela deve ser coberta com palhas. Todas as folhas que caem das plantas e as aparas de gramas e podas, são colocadas sobre a bacia para formar um colchão por onde a água da chuva escorre para fora do sistema. E para evitar a entrada da água que escorre pelo solo, é colocada uma fiada de tijolos ou blocos de concreto, ao redor da bacia para que ela fique mais alta que o nível do terreno.
  8. Plantio
    Por último, deve-se plantar espécies de folhas largas como mamoeiro (4), bananeiras (2), taiobas, caetés, etc. As bananeiras podem ser plantadas de diversas maneiras. Mas eu prefiro usar o rizoma inteiro ou uma cunha (parte de um rizoma) com uma gema vizível. Após fazer os buracos (no mínimo 30x30x30 cm) deve-se enchê-las com bastante matéria orgânica (palhas, folhas, etc.) misturada com terra. O rizoma deve ficar há uns 10 cm, em média, abaixo do nível do solo. Quando plantada a partir de rebentos (mudas), posicione-os inclinados para fora, isso facilitará a colheita e o manejo das bananeiras.

ÁLBUM DE FOTOS


Acrescentarei as fotos da BET de minha casa assim que tiver completa.

USO EM ÁREA URBANA

Na região sul do Brasil tem diversas BETs em áreas rurais em funcionamento. Não há nenhum impedimento legal para sua instalação. Mas nas cidades, normalmente, tem uma legislação rígida normalizando os sistemas de tratamento residenciais e que impedem o uso desses sistemas.

Em Criciúma, tivemos a primeira implantação de uma BET em área urbana legalizada e aceita pela prefeitura, que poderá incentivar o seu uso para diminuir a demanda por ETEs públicas. Neste momento a cidade está implantando a primeira ETE na cidade para o tratamento do esgoto. E que sabemos não resolverá o problema totalmente e nem por muito tempo. Logo deverá ser ampliada ou duplicada. Até porque todas as águas servidas são misturadas e contaminadas, aumentando o problema para as ETEs. E ainda tem um custo de manutenção que deverá ser repassados aos usuários. A BET tem custo ZERO de manutenção. O tratamento é biológico, sem materiais químicos.

Para auxiliar os interessados, disponibilizo abaixo o RAP (Relatório Ambiental Prévio) que fiz para solicitar a licença de implantação do sistema completo (Bacia de Evapotranspiração e Círculo de Bananeiras). Como esses sistemas ainda são desconhecidos da maioria, o RAP cumpre a missão de explicá-lo tecnicamente aos responsáveis pela área sanitária da cidade. Alerto que não é uma missão fácil, precisa-se de paciência e dedicação para que o sistema seja compreendido e liberado para construção. Os técnicos tem suas razões legais para questionar o projeto e normalmente exigem que o sistema tenha uma saída para o canal pluvial ou de esgoto da prefeitura. O projeto sanitário (abaixo) deve ir como anexo do RAP e mostra como isso pode ser feito sem prejudicar o sistema e ainda serve de ponto de observação de extravase da água.

Arquivos PDF do projeto e do relatório (RAP) para donwload:
Modelo de RAP (Relatório Ambiental Prévio) (191 Kb)
Modelo de planta do sistema completo de tratamento (1,6 Mb)

Na Austrália e em outros países essa já é uma prática comum, divulgadas pelo movimento da permacultura. Vamos fazer o nosso movimento seguindo os projetos a risca e ainda tentando melhorá-los no sentido da segurança e da economia.

Saiba mais:
Outras alternativas para tratamentos de água

176 respostas para “BET – Bacia de Evapotranspiração”

  1. Itamar, obrigado pela pronta resposta.

    Pelo que entendi, nós faríamos o prolongamento das fossas sépticas atuais usando uma ETA menos elaborada, ou seja, ela teria o reservatório de recolhimento da água negra filtrada e as camadas superiores para o processo da evapotranspiração.
    Pergunto:
    No lugar dos pneus e dos tijolos e entulhos de maiores proporções usaríamos cascalhos menores ou brita? e as camadas superiores manteríamos dentro dos padrões de materiais de seu projeto original? Particularmente eu gostaria de usar os pneus pois temos demais aqui na região.
    Quanto ao clima, temos aqui na região ótima incidência de sol durante todo o ano e praticamente 70% dos dias do ano com ventos de velocidades entree 6 e 14km/h.

    Atenciosamente

    Cláudio Jorge

  2. Parabéns pelo trabalho!!!!
    Tenho duvidas em relação ao sumidoro pois tenho 3 fossas sépticas tradicionais : 2 para as aguas negras e a terceira onde se mistura as aguas negras e cinzas, não poderia fazer um sumidoro só com materias de demoliçao, sem fazer a construçao em redor, é usado só por 2 pessoas.
    obrigado!!! Bom trabalho!!!

  3. Olá Itamar, é a primeira vez que escrevo, mas sempre acompanho e leio suas matérias. Parabéns pelo site.

    Estamos estruturando um parque ecológico na região do entorno do Parque Estadual Carlos Botelho, em São Miguel Arcanjo-SP, utilizando alguns princípios da permacultura. http://www.parquedaoncaparda.com.br

    Queremos construir um Circulo de Bananeira para tratamento da água do vestiário e uma BET para tratamento de um sanitário que construimos para idosos e cadeirantes (nivel plano). Já possuimos um Sanitário Compostável em funcionamento para a maior parte dos usuários.

    Gostaria de saber se a incidência solar é um fator fundamental para o circulo de bananeiras e para a BET, pois o local que temos disponível (em desnivel) não bate muito sol e após ler com cuidado seu artigo, fiquei com essa dúvida.

    Desde já agradeço a atenção e qdo tiver oportunidade, venha nos visitar!

    Abraço

    Marcel

    1. Marcel, para o bom funcionamento da BET é importante a incidência de sol e também de ventos. Nesse quesito, uma BET funciona ao contrário de uma horta. Numa horta procuramos protegê-la do sol intenso e do vento para evitar a desidratação das plantas, pois nesse estado elas não crescem. Numa BET queremos que as plantas se desidratem para que puxem mais água da bacia. Por isso devem ficar viradas para o norte, sem árvores próximas, e de preferência num corredor de ventos. Aqui na região o nordeste é o mais constante. Como tem água na raiz a vontade, o que poderia ser um problema torna-se uma solução.

  4. Prezado Itamar, tenho acompanhado seu trabalho aqui pelo site e fico muito satisfeito com sua paciência e dedicação. Parabéns.
    Sou presidente do Clube de Caça e Pesca de Pelotas (duas coisas que não se faz mais por aqui, nem se caça nem se pesca), mas nossas dependências estão situadas em 15Ha de pura natureza e tenho uma grande preocupação com a poluição visto que estamos às margens de um belo e não poluído rio e também possuímos dois açudes para captação e tratamento da água potável.
    Minha pergunta é sobre nossas sedes que são locadas aos sócios para eventos que variam de 10 a 300 pessoas. Todos os departamentos encontram-se a menos de 50m dos açudes e entre 50m e 200m do rio e possue sistema de fossa convencional por decantação para tratamento da água cinza e negra. Seria viável, após esta fossa, utilizarmos algum de seus projetos visto que a liberação da água das mesmas acaba indo para valetas a céu aberto possibilitando a contaminação tanto do reservatório quanto do lençol?
    Atenciosamente
    Cláudio

    1. Oi Cláudio, se essas fossas “decantadoras” são fechadas e funcionam como as fossas sépticas tradicionais com processo anaeróbio (sem ar), elas poderiam funcionar como o primeiro estágio do processo e as BETs poderiam ser mais simples, sem a câmara de pneus e a colméia de tijolos ou pedras. Ela ficaria menos profunda e funcionaria como um canal de evapotranspiração e não uma bacia. Para dimencionar esse canal você precisa medir esse volume de água e conhecer o índice de evapotranspiração da região (sol e vento).

  5. Ola Itamar… gostaria de saber porque essa fossa não tem suspiro?

    Parabens pelas explicações… muito bom!

    1. Não sei se entendi sua pergunta. Você se refere ao extravasor, a saída de água do sistema? Se é isso. é porque não sai água do sistema, ela evapora totalmente.

  6. Itamar boa tarde

    Estou com um projeto para construção de 25 fossas em duas comunidades rurais na região de Diamantina MG. O projeto são para este tipo de fossa, a diferença, é que no lugar dos pneus são tijolos furados de cerâmica.

    Gostaria de entrar em contado com o Sr. via tel ou cel, para que possa conversar e ver uma possibilidade de uma consultoria para o projeto.

    Se possível um contato o mais breve, pois tenho que apresentar esse projeto em menos de 15 dias.

    Abs,

    Luciano

  7. CARO ITAMAR,

    ESTOU MUITO SATISFEITA COM SUAS INFORMAÇÕES, OBRIGADA!
    ESTOU CONVENCENDO MEU IRMÃO A IMPLANTAR ESSES SISTEMAS NA FAZENDA!!!!SERÁ FANTÁSTICO!
    ABRAÇO,

    IANARA

  8. Ola Itamar tudo bem?
    achei muito interessante seu projeto BET, e gostaria de saber se existe algum outro material que poderia estar substituindo os pneus, pois não é tão facil arrumar tantos pneus.
    e quanto ao licenciamento é necessario solicitar se eu for implantar esse projeto numa fazenda? tenho permissão pra isso?
    estou no aguardo

  9. Olá Itamar, meus parabéns pelo projeto e obrigado por responder as questões do pessoal.
    Afinal, suas respostas me sanaram as últimas dúvidas.
    Aproveitando as questões do Wendell, também gostaria de ver as fotos, com detalhes, se possível, dos pontos de coleta com os furos e com a manta de bidim.
    E a correta localização deles.
    Muito obrigado.
    Abraços.
    Fabiano

  10. Caro Sr. Itamar;
    Brilhante trabalho.
    Isto deveria ser bastante divulgado pela televisão, em programas de alcance rural, tal como Globo Rural, Caminhos da roça e uptros mais.
    Seria de grande contribuição ambiental.
    Parabens.
    José Rosa

  11. Bom dia Itamar!
    Gostei do projeto e pretendo utilizá-lo,parabéns!
    Gostaria de ver as fotos depois de concluido otrabalho em sua casa como disse em 05/02/11.
    Obrigado.
    Geraldo.

  12. Primeiro Parabéns Itamar pelo trabalho que vem fazendo
    A minha dúvida é que como foi adicionado duto de inspeção, em alguns casos dentro da
    camara anaerobia, o sistema dentro da camara não deixa de ser anaerobio ? pois entra ar pelo duto de inspeção, e outra coisa com os dutos o sistema não era pra exalar mau cheiro ?
    Desde já agradeço

    1. Wendell, muito pertinentes suas questões. Você tem razão sobre o ar na câmara. Quando iniciei o projeto da BET lá de casa, planejava ter esse ponto de coleta dentro da câmara para experiências e para isso planejava vedar bem a saída dos pontos de observação. Mas como serviria apenas para observar se o material se distribuiria uniformemente pelo duto de pneus e isso não estava garantido por essa solução, abandonei a ideia. E se você observar o desenho (corte transversal) verá que o tubo não está dentro da câmara, está fora.
      E sobre o cheiro, estes pontos de coleta são feitos com tubos de PVC de 40 mm com perfurações no lado de baixo (entrada de água), protegidas por um pedaço de manta de bidim, para não entupir a entrada e para que só passe a água. No lado de cima (observação e coleta) é fechada com uma tampa de PVC (padrão de mercado) com um anel de vedação de borracha. Dessa forma não haverá este tipo de problema. Quando publicar as fotos ficará mais claro.

      1. Itamar, obrigado pela resposta. Aguardarei novas fotos.
        E novos comentarios como está indo o funcionamento de seu sistema e quanto ao licenciamento do sistema. se o dimensionamento para 5 pessoas deu certo, sem extravases. Estava pesquisando a absorção/dia de uma bananeira para ter ideia de quantas são necessarias para plantio. De 15 a 30L/dia
        quando nublado e ensolarado. Sendo que uma pessoa gera de 130 a 170L/dia de esgoto. Se for estudar a fundo para ter o melhor rendimento com o minimo de gasto na construção são muitos detalhes.
        Abraços

  13. Prezado Itamar,
    Trabalho com Extensão Rural no Município de Camanducaia-MG e gostaria de saber se no dimensionamento da referida fossa de evapotranspiração, posso projetá-la com 15m lineares x 2m de largura x 1,0 de profundidade para o uso de 15 pessoas? Obrigado.

  14. Vivo na cidade, mas não tenho esgoto, alias a maior parte da cidade não tem. tenho uma fossa e ela já não está bem, até porque é dificil conseguir fazer a coleta da água quando fica cheia. Gostaria de aprender fazer uma fossa ecológicamente correta para evitar que o chorume (água negra) saia pelo ladrão e exale o cheiro horrível que é. Acredito que o sistema de fossa de bananeira seria legal. Esse sistema pode ser feito numa escala menor. a área disponível é de 2,50×2,50. Oriente-me.

  15. Boa tarde, gostei muito do artigo, e gostaria de comentar que tenho uma Fossa de Bananeiras em casa na cidade de Jaguariúna/SP nos moldes do ECOCENTRO que recebe tanto as águas cinzas e negras e está em funcionamento desde 07/2010 perfeitamente com cano de inspeção para verificação do nível de água, tranquilo, sem cheiro sem estravazamento. Caso queiram posso enviar algumas fotos para publicação.

  16. Caro Itamar antes de mais nada parabéns pelo belo trabalho que fizestes, fiquei com uma dúvida.É possível construir uma BET com lona. Estou reconstruíndo minha casa e estou decidido a parar de poluir o lençol freático, mas o problema é que minha mãe mandou furar uma fossa. E ela já está pronta, então pensei em construir uma BET para a água negra, já tenho um circulo de bananeiras para a água cinza e pretendo impermeabilizar a fossa ( que ainda não foi usada) para armazenar água da chuva. Moro em Itapaci- Goias e às vezes ter uma reserva segura de água é sempre bom nessa região. Como pode ver impermeabilizar a fossa vai ficar bem caro e por isso gostaría de saber se posso fazer minha BET

    1. com lona preta normal, fazendo várias dobras. Fico grato pela atenção!

  17. Eu gostei muito da ideia temos um sitio e todo o esgoto vai para o rio queria costruir as fossa la. Preciso de mais fotos pois tenho que fazer a separaçao da rede pois e tudo junto. Espero mais fotos.obrigado.

  18. Bom dia Itamar, A minha pergunta é se é possivel ser construida em terreno alagado?
    Temos muita dificuldade com as fossas aqui de casa por ser muito alagado o terreno foi aterrado porem qdo se cava verte muita lama e agua…Já implodiu 2 fossas de polietileno!Agradeço desde já.
    Abço.

  19. Ok Itamar, quero te agradecer pela pronta resposta, pois ela sanou minhas dúvidas.
    aproveito para te desejar um feliz natal e um próspero ano novo estendendo-o a toda sua família!!!!
    Um forte abraço.

  20. Rodrigo, esta não é uma solução simples. Estou consultando meus amigos permacultores do Brasil inteiro para ver que soluções podem surgir nessa direção. Te manterei informado.

      1. Nota 10 pelo seu trabalho Itamar, isso é o reflexo do seu profissionalismo!!!!!!

        Quero fazer-lhe uma pergunta com relação a camara de pneus, se ela se faz necessária?, uma vez que eu já tenho 02 fossas sépticas de concreto instaladas e com as águas devidamente separadas.

        Um abraço!!!!!

        1. Alexandre, a câmara de pneus em si, não tem algo a acrescentar no sistema, apenas economizar na construção de uma câmara anaeróbia. Mas você já tem com a fossa séptica para isso.
          Se vc já fez a separação das águas cinza e negra da casa, não precisaria ter uma segunda fossa séptica, uma vez que a água cinza não tem contaminação.

          Mas o maior problema do sistema da fossa séptica é pra onde vai a água negra depois de passar por ela? A água ainda não está 100% garantida livre de patógenos. Vai para um sumidouro? Para mais um filtro que não garante a limpeza total?
          Na BET a água só sai pela evapotranspiração das plantas que estão plantadas sobre a bacia. Isto dá a garantia de 100% de limpeza da água.

          Um abraço fraterno,

  21. Odair, na prática nunca tivemos esse problema. E lembre-se, o material sempre é acompanhado de água que se dilui e passa pelos espaços entre os pneus para a colméia de tijolos ou restos de obra.

  22. Belissimo trabalho Itamar. parabens!

    Quero perguntar-lhe sobre a viabilidade da construção de BETs em favelas, tornando o sistema hidrosanitario uma questão autonoma da favela.
    Estamos buscando uma area construivel considerada para que a cada 10 casas, 50 pessoas em media, teriamos uma BET. seriam 100m³. Estes locais conportariam tambem reservatorios de agua de chuva + infraestrutura publica, uma praça na verdade.

    Grato pela atenção!

  23. Boa tarde Itamar, eu querro fazer a construção de uma fossa para águas negras, mas eu tenho uma dúvida, ao fazermos uma câmara de peneus colocamos o cano que traz os dejetos no começo da câmara ou seja nos peneus, ao cair os dejetos sólidos não se acumularão em um só lugar vendo que os peneus tem um buraco, quando encher o primeiro peneu de material sólido não entupirá a entrada do cano, desculpe se a pergunta e sem sentido, e apenas uma dúvida minha.

  24. Grande Itamar mto obrigado pela resposta, vou precisar mesmo da sua ajuda e já comecei a fazer um estudo de viabilidade na chacará, valeu….
    Rodrigo

  25. Fico feliz em ver sua dedicação para com as pessoas e para com a natureza!!!!!!!!!!!
    Faço parte de uma ONG que trabalha com dependentes quimicos e tenho interesse em implantar este sistema na Chacara que atende aos internos. Depois de muita pesquisa acho que este é o melhor metodo para o tratamento de esgoto. A chacara tem capacidade para 50 pessoas, hoje funciona com 28 internos. Há meios de construir esse sistema para tanta gente e se houver como fazê-lo, vc pode me orientar?

    Obrigado

    Rodrigo

    1. Oi Rodrigo, para economizar nas tubulações e para não construir um elefante branco, uma possibilidade seria a construção de 5 bacias de 10 m de comprimento, 1 para cada 10 pessoas. Mas depende muito do plano do terreno e da distribuição das construções, como elas se comunicam. O que eu puder auxiliar pode contar. Mas qualquer engenheiro civil ou arquiteto pode também lhe auxiliar tendo esse projeto como base.

  26. Meu caro Itamar,
    gostaria de saber se o motivo de utilizar apenas para o tratamento água negra é a vazão do equipamento. Onde eu quero implantar o sistema, terei grande dificuldade, pois trata-se de uma propriedade adiquirida (já construída) onde não há a divisão do esgoto.
    Também tenho dúvida quanto ao número de plantas.
    Desde já grato pelos esclarecimentos.

    1. Oi Tiago, a BET deve ser alimentada somente com água negra porque ela é projetada para água com coco e xixi. E é dimensionada para uma quantidade de agua que é capaz de evaporar. Se enviar a água cinza pra ela também, ela não dará conta do recado. Vai transbordar e você terá muitos problemas de contaminação do solo e do lençol freático, tudo aquilo que queremos evitar 100%. Além de não o método mais adequado de filtrar a agua cinza, você teria que superdimensionar a bacia, o que aumentaria muito os custos.
      Para a água cinza, um sistema adequado é o círculo de bananeiras, como já falei no artigo.
      Quanto as plantas, ainda não tenho dados reais e testados, mas na média poderiam ser: 2 bananeiras, 4 mamoeiros e quantos caetés e taiobas couberem com um certo espaço para a ventilação.

  27. Oi! Estou aguardando resposta à minha dúvida sobre a possibilidade de usar o círculo de bananeiras em área que inunda no inverno, retendo a água da chuva. Se não, qual seria o melhor método? Agradeço qualquer ajuda, pois o problema em minha escola é sério.

    1. Nedi, sua pergunta não é fácil de responder e ainda mais sem conhecer de perto sua situação.
      Acho que os círculo de bananeiras não são a solução mais adequada. Mas existem muitas soluções que podem se encaixar melhor para o seu caso. É calro que vai exigir mais pesquisa de sua parte.
      Tem um autor (Yeomans) muito especial para a permacultura, que escreveu sobre a sistematização das águas e que deverá lhe auxiliar tremendamente. Lhe adianto, no entanto, que o livro não é fácil de encontrar e não conheço versão em português. Ele desenvolveu algumas técnicas e conceitos muito importantes como “linha chave”, “canais de infiltração”, “açudes de cela”, etc.

      Livros dele (inglês):
      http://onlinebooks.library.upenn.edu/webbin/book/lookupname?key=Yeomans,%20P.%20A.

      Artigo em português com algumas técnicas:
      http://www.barkingfrogspermaculture.org/panfleto2.pdf

      O jeito é ir estudando até conseguir o design mais adequado. Depois ir praticando e vendo os resultados.

  28. gostei muito da materia, estou esperando mais foto e mais explicaçao.

  29. olá … boa tarde!! amei essa idéia e vou implantá-la … só ficou uma dúvida: partindo-se do projeto para cinco pessoas acima visto, quantas plantas ao total? 4 mamoeiros e quantas banadeiras? vou dar preferência às frutíferas, para agradar os passarinhos. GRata e um forte abraço.

  30. Itamar. Gostaria de saber se o círculo de bananeiras seria viável para resolver um problema antigo de inundação a cada inverno em minha escola. Em caso positivo, informo que há também contaminação dessa inundação pelos resíduos dos banheiros e preciso saber como dimensionar a chuva e compatibilizar com o tamanho e quantidade dos círculos. Existem outras experiencias nesse sentido?

  31. Eduardo, como respondi para o Reginaldo acima, este é um sistema seguro, desde que seja bem construído, principalmente com ferrocimento. Se esse é o seu caso, fique tranquilo, tão seguro quanto esse sistema somente o sanitário compostável.

  32. Bom dia Itamar,

    Gostaria de saber se posso construir o BET próximo a bacias hidrográficas.

  33. Reginaldo, é difícil dizer, mas a BET deve durar muitos e muitos anos. Ela é projetada para durar para sempre, mas vai depender do cuidado na construção.
    Quanto a distância de fontes de água limpa, se a BET for bem construída não terá vazamentos e não causará problemas ao poço artesiano. Mas como saber se um dia não terá rachaduras? Já o círculo de bananeiras, por não ser fechado, apesar de não ter contaminantes, ele funciona graças a infiltração e a compostagem, então dependendo do que é usado de material de limpeza e higiene pessoal na casa, ele poderá alterar o sabor da água. Se forem usados apenas produtos biodegradáveis a compostagem funcionará corretamente e não terá problemas. Como pode perceber essa é uma pergunta difícil de responder com segurança. Então, por segurança é bom colocar os dois sistemas o mais distante possível do poço.

  34. Outra dúvida seria quandos metros de distância deve-se ter para a construção de um poço atesiano? tanto para o BET, como para o círculo de bananeira.

  35. Estou construindo uma casa em um sítio e adorei o BET. mas fiquei com uma dúvida, quanto tempo dura este sistema?

  36. Sr. Itamar Vieira,
    Muito obrigado pela atenção. Não há palavras que possam agradecer.
    Se possível gostaria que fosse publicado mais fotos, seria de gde. valia
    para os interessados, levar adiante esta idéia brilhante.
    José Francisco da Silva, Contabilista, São Vicente, SP.

  37. Itamar Vieira, obrigada pela atenção.
    Eu estava muito preocupada em como construir numa área rural sem causar poluição ambiental.
    Agora, graças ao seu projeto, estou mais segura.
    Aguardo novas fotos.
    Abraço. Audecy

  38. Itamar, muito obrigado pela pronta resposta.

    Então, depois de tudo pronto, deve-se aterrar todo o conjunto. É isso?

    Sds.

  39. Mara, pode sim. Os patógenos humanos não passam para vegetais.
    Charles, sim. As bananeiras ficam sobre o solo que fica sobre a caixa que é aberta encima. E pode-se construir uma piscina com a técnica do ferrocimento.

  40. Me desculpem a ignorância. Mas, as bananeiras ficariam por cima da caixa?

    Outra coisa, usando esta técnica, é possível construir uma piscina?

    Grato!

  41. Bom dia Itamar, sou apenas curiosa e ficou a dúvida, a banana pode ser comida?

    Brigadú!

  42. Meu amigo Jorge, é um prazer ler seu comentário e é claro que tens a licenças para fazer o que quiseres com esse material, aprendi contigo.

  43. Itamar
    Muito bom mesmo!!!!!!
    Ficou claro e preciso.
    É todo o que precisávamos para avançar no correto tratamento de efluentes.
    Peço permissão para utilizar este material nos cursos, tanto a descrição como os documentos, num .ppt que explique a proposta. Obviamente com referência explícita da origem e permacultor.
    Grande abraço
    Jorge

  44. Olá !!!

    Obrigada pela atenção, e o Projeto da Bacia de Evapotranspiração,
    nós ajudará e muito em um projeto no Vale do Jequitinhonha.

    Beijos de Luz,

    Lorena Freitas
    Ambientalista formada em Agroecologia
    Equipe GaiaEcologia

  45. Renata, os pneus substituem o meio duto de concreto furado que é a câmara de biodigestão.
    A colméia de tijolos (nos dois lados da câmara) pode ser substituída por cacos de tijolos, pedras e telhas (sobras de obra) . Eu vou usar um misto de colméia e entulho. Como poderá ver nas fotos de hoje, as primeiras camadas são de tijolos (bem queimados) e o restante para chegar até a altura dos pneus será de entulho.
    A coleta de amostras de agua é opcional. Serve para provarmos que o sistema está funcionando.
    O círculo de bananeiras tem um link é só clicar para acessar e ver como funciona. Mas nos arquivos que disponibilizo no final do artigo tem os dois sistemas.

    1. BOA NOITE ITAMAR,
      Antes de qualquer coisa, Parabéns pelo trabalho.
      Sou Davi Freitas, estudante do curso de Engenharia Civil pela Universidade Federal do Pará na cidade de Tucuruí-PA e pretendo desenvolver um estudo da viabilidade de implementação de BET’s na nossa região como TCC, pois considero que o projeto é factivel e representa uma solução viável para um problema que assola muitos municipios da região norte, a falta de tratamento adequado ao esgoto, e Tendo em vista o seu vasto conhecimento na área, gostaria de saber se posso contar com sua ajuda em relação a algumas dúvidas.
      Aguardo resposta…
      Tenha uma boa noite!!

  46. Show !!! Muito obrigado Sr. Itamar, o Sr. vai me ajudar muito com este artigo. Agora sim meu tcc estara completo.Não so o tcc mas estou divulgando via email e boca a boca o sistema de permacultura.

  47. Muito obrigada pela atenção que venho tendo sete lombas,mas ainda gostaria de mais detalhes(se tem uma metragem certa entre a casa e a bacia,se a coolmeia de tijolos e mais eficiente do que os pneus,se essa coleta de a mostra de agua tem que ser feita?)e tambem ,mas fotos.Pois já iniciamos com a escavação da bacia.
    Esclarecimento:
    O funcionamento da BET tem a ver com o propósito do sistema e os princípios da permacultura usados para a solução do problema. Um pré-requisito para seu uso é a separação da água servida na casa, em cinza e negra. Apenas a água negra, a que sai dos sanitários, deve ir para a BET. A água cinza, aquelas que saem da máquina de lavar, pias e chuveiros, deve ir para outro sistema de tratamento como um círculo de bananeiras *** E QUAL È ESSE SISTEMA ? DA AGUA CINZA? O BET NAO É O SISTEMA DE BANANEIRAS? DESCULPA MAIS NAO ENTEDI…

Os comentários estão desativados.