Autor: Itamar Vieira

Designer e artesão de fogões a lenha eficientes. Criciúma, 58 anos, 3 filhos.

O homem que plantava árvores

Continue a ler

História das ciclovias na Holanda

Há soluções para o trânsito de nossas cidades, de todo tipo e em toda parte do mundo. Acompanhe o caso das cliclovias na Holanda, que tive a oportunidade de conhecer em 2008 e fiquei impressionado com a quantidade de pessoas que usam a bicicleta para se mover nas cidades. No vídeo abaixo uma explicação histórica […]

Continue a ler

Bambu (capim) criciúma

O Criciúma é uma planta nativa aqui do sul do Brasil, da família das gramíneas (Gramimeae), a mesma família do bambu, grama, capim, etc. Ela deu nome a minha cidade, Criciúma em SC, onde é encontrado facilmente nas matas e popularmente conhecido como capim criciúma.
Continue a ler

Método caxambú de preservação de nascentes

Eis um trabalho bem elaborado sobre preservação de nascentes de água. Um ponto importante e útil deste trabalho é a documentação do método Caxambú de proteção de nascentes, desenvolvido pela Epagri de SC. Você pode baixar (download) o arquivo aqui: – preservacao-e-recuperacao-das-nascentes.pdf

Continue a ler

BET – Bacia de Evapotranspiração

A Bacia de Evapotranspiração, conhecida popularmente como “fossa de bananeiras”, é um sistema fechado de tratamento de água negra, aquela usada na descarga de sanitários convencionais. Este sistema não gera nenhum efluente e evita a poluição do solo, das águas superficiais e do lençol freático. Nele os resíduos humanos são transformados em nutrientes para plantas e a água só sai por evaporação, portanto completamente limpa.

Figura 1

Divulgado pela Rede Permear, principalmente em Santa Catarina, esse sistema tem algumas características de construção e desenvolvimento diferentes da Fossa Bio-Séptica ou Canteiro Bio-Séptico, mais usado na região central do Brasil. Mas ambos tem a mesma origem na permacultura e compartilham os mesmos princípios de funcionamento.

Figura 2
Continue a ler

Abordagem de design berço a berço por William McDonough

Duas oportunidades recentes de conferir as idéias de William McDonough, co-criador da abordagem de design ecológico conhecida como “Cradle To Cradle” (Berço A Berço). Vídeo sobre a abordagem Cradle to Cradle. Vídeo da conferência no TED com legendas em português. Clique em “view subtitles” e selecione o idioma “Português (Brasil)”. Entrevista no site da Michelle […]

Continue a ler

“Fossa de bananeiras”

O termo “fossa de bananeiras” gera alguns mal entendidos, principalmente porque a maioria das pessoas querem receitas prontas, sem o devido entendimento. Então antes de falar sobre o sistema que usa bananeiras no tratamento de águas, quero alertar para os enganos mais comuns, a evitar:
Primeiro, as bananeiras não tem a capacidade de filtrar as águas negras (esgotos). Elas tem a capacidade de transpirar e consequentemente de evaporar rapidamente as águas que elas absorvem e isso pode ser usado em um sistema natural de tratamento para completar o processo de tratamento da água. E essa é uma capacidade de muitas plantas de folhas largas, como mamoeiro, caeté, taioba, etc. e não apenas da bananeira. E os índices de evapotranspiração de outras como coqueiros não muito mais baixas que as bananeiras. Portanto, na falta ou impossibilidade de uso da bananeira elas podem ser usadas. Quem realmente trata as águas negras são as bactérias no interior de sistemas como a BET. Por isso acho que o nome popular “fossa de bananeiras” seja inadequado, levando a muitas interpretações errôneas. Quanto aos frutos (bananas, mamão, etc.) colhidos neste sistema podem ser consumidos sem riscos. Evite apenas as raízes consumidas cruas, como taiobas, etc.
Segundo, acaba havendo muita confusão entre o uso das “fossa de bananeiras”, para tratamento de água negra, com o “círculo de bananeiras”, para o tratamento da água cinza. São técnicas com objetivos diferentes como você podem ver a seguir.

Continue a ler