Carregando...

Blog

“Fossa de bananeiras”

O termo “fossa de bananeiras” gera alguns mal entendidos, principalmente porque a maioria das pessoas querem receitas prontas, sem o devido entendimento. Então antes de falar sobre o sistema que usa bananeiras no tratamento de águas, quero alertar para os enganos mais comuns, a evitar:
Primeiro, as bananeiras não tem a capacidade de filtrar as águas negras (esgotos). Elas tem a capacidade de transpirar e consequentemente de evaporar rapidamente as águas que elas absorvem e isso pode ser usado em um sistema natural de tratamento para completar o processo de tratamento da água. E essa é uma capacidade de muitas plantas de folhas largas, como mamoeiro, caeté, taioba, etc. e não apenas da bananeira. E os índices de evapotranspiração de outras como coqueiros não muito mais baixas que as bananeiras. Portanto, na falta ou impossibilidade de uso da bananeira elas podem ser usadas. Quem realmente trata as águas negras são as bactérias no interior de sistemas como a BET. Por isso acho que o nome popular “fossa de bananeiras” seja inadequado, levando a muitas interpretações errôneas. Quanto aos frutos (bananas, mamão, etc.) colhidos neste sistema podem ser consumidos sem riscos. Evite apenas as raízes consumidas cruas, como taiobas, etc.
Segundo, acaba havendo muita confusão entre o uso das “fossa de bananeiras”, para tratamento de água negra, com o “círculo de bananeiras”, para o tratamento da água cinza. São técnicas com objetivos diferentes como você podem ver a seguir.

Continue a ler

Criação de abelhas sem ferrão

Esta semana estava conversando com o amigo Gardel sobre uma das espécies de abelhas nativas sem ferrão que mantemos no SeteLombas, a Jataí, que ele começou a estudar e cuidar. No dia seguinte o mano João Marino me enviou um material sobre o assunto para eu disponibilizar aqui. Trata-se de um guia de criação de […]

Continue a ler

2o. Café Poético dia 19/09 no Oikos

Dia de 19 de setembro acontecerá o segundo Café Poético no Oikos. Participei do primeiro e estarei lá nesse também. Tem apresentações culturais muito bacanas e um café delicioso para acompanhar a conversa com os amigos. Confira a programação e saiba como participar http://www.oikos.org.br/

Continue a ler

Minha filha Carla

Eu e minha filha Carla temos um relacionamento muito bacana e muitas coisas em comum, família, música, design, etc. Como já falei aqui, a vida no SeteLombas, deu abertura para muitos talentos da família, que imagino que muita família tem mas acaba não colocando pra fora, nem descobrindo. Abaixo um vídeo que mostra um pouquinho […]

Continue a ler

Sustentabilidade é o mínimo

O termo “sustentabilidade” aos poucos vai perdendo a identidade com a sua origem ou com as idéias que o forjaram. Nasceu das discussões sobre quais as condições mínimas para que um empreendimento ou atividade humana garantissem seus benefícios para o ser humano e o ambiente tanto agora como em um futuro indefinido. As qualidades quase esquecidas são: ecologicamente correto, socialmente justo e economicamente viável. E eu acrescentaria culturalmente aceito, divertido e belo.

Das iniciativas para que as atividades humanas sigam nesse rumo, acho que o lado econômico da equação é o que encontra mais dificuldade para ser resolvido. E sem ele o resto não consegue êxito. Simplesmente porque não chama a atenção de ninguém, ou quase ninguém.
Continue a ler

Terra Ardente

Desde 1999 decidi fazer tudo que estivesse ao meu alcance para mudar o rumo para o qual todos nós estamos indo, começando por mim. Primeiro, compramos o terreno que hoje é o sítio Sete Lombas, e começamos a estudar, praticar e divulgar métodos e técnicas alternativas para todas as nossas ações que causam males a […]

Continue a ler

Coleta de água da chuva

Meu amigo Tomaz Lotufo, arquiteto e permacultor, publicou um artigo no seu blog BioArquiteto.com.br sobre coleta de água da chuva juntamente com uma apostila ilustrada sobre construção de cisterna de ferrocimento.

Continue a ler