Tag: agua

Método caxambú de preservação de nascentes

Eis um trabalho bem elaborado sobre preservação de nascentes de água. Um ponto importante e útil deste trabalho é a documentação do método Caxambú de proteção de nascentes, desenvolvido pela Epagri de SC. Você pode baixar (download) o arquivo aqui: – preservacao-e-recuperacao-das-nascentes.pdf

Continue a ler

“Fossa de bananeiras”

O termo “fossa de bananeiras” gera alguns mal entendidos, principalmente porque a maioria das pessoas querem receitas prontas, sem o devido entendimento. Então antes de falar sobre o sistema que usa bananeiras no tratamento de águas, quero alertar para os enganos mais comuns, a evitar:
Primeiro, as bananeiras não tem a capacidade de filtrar as águas negras (esgotos). Elas tem a capacidade de transpirar e consequentemente de evaporar rapidamente as águas que elas absorvem e isso pode ser usado em um sistema natural de tratamento para completar o processo de tratamento da água. E essa é uma capacidade de muitas plantas de folhas largas, como mamoeiro, caeté, taioba, etc. e não apenas da bananeira. E os índices de evapotranspiração de outras como coqueiros não muito mais baixas que as bananeiras. Portanto, na falta ou impossibilidade de uso da bananeira elas podem ser usadas. Quem realmente trata as águas negras são as bactérias no interior de sistemas como a BET. Por isso acho que o nome popular “fossa de bananeiras” seja inadequado, levando a muitas interpretações errôneas. Quanto aos frutos (bananas, mamão, etc.) colhidos neste sistema podem ser consumidos sem riscos. Evite apenas as raízes consumidas cruas, como taiobas, etc.
Segundo, acaba havendo muita confusão entre o uso das “fossa de bananeiras”, para tratamento de água negra, com o “círculo de bananeiras”, para o tratamento da água cinza. São técnicas com objetivos diferentes como você podem ver a seguir.

Continue a ler

Coleta de água da chuva

Meu amigo Tomaz Lotufo, arquiteto e permacultor, publicou um artigo no seu blog BioArquiteto.com.br sobre coleta de água da chuva juntamente com uma apostila ilustrada sobre construção de cisterna de ferrocimento.

Continue a ler

Diário 13nov2007

Pra começar quero comentar sobre os frutos que estamos colhendo no sítio. As árvores estão cada vez mais belas e produzindo deliciosos frutos. Um caso especial é o tamanho e o sabor das pitangas que estamos colhendo por esses dias. Nunca comi pitangas tão saborosas. Elas são levemente ácidas, doces e super suculentas.

Outra coisa muito interessante e motivo de muito contentamento é o que observamos nessa primavera no sítio. Os resultados de um trabalho que fizemos nestes últimos 7 anos, principalmente cuidando do solo, mantendo-o coberto com vegetação e palha. Também foi feito e aplicado no ambiente o preparado biodinâmico 501, como uma nova experiência, indicado para estimular o florecimento. E até os araçás que se negavam a florir deram o ar de sua graça e estão completamente floridos, fazendo coro com suas amigas de outras espécies. As plantas do sítio nunca produziram tantas flores como nesta primavera. Falaremos mais nisto noutro artigo que estamos preparando.
Continue a ler

Diário 14nov2006

Neste final de semana, só cheguei de viagem do trabalho na madrugada de sábado e dormi até meio-dia. A chuva, que durante a semana deu trégua, voltou a tarde e fiquei só no sítio, eu e uma multidão de outros seres, claro! Usei a tarde pra pôr em construção o projeto de uma estante de bambu para a tv e o dvd. Transformei a varanda numa bambuseria! Estou usando a espécie tuldoides que é o que temos em boa quantidade; o gigante, o guadua e o nutans foram plantados há apenas três anos.
Continue a ler

Diário 5nov2006

No final de semana do feriadão de finados, planejávamos concluir a cisterna de ferrocimento pra coleta de água da chuva, para o que está faltando o cone superior que cobre o corpo cilíndrico pronto já faz algum tempo. Mas a chuva mansa e contínua não nos permitiu o intento. Aproveitamos, então, para revisar o projeto das tubulações de entradas, saidas e filtro.
Continue a ler

Círculo de bananeiras

circuloO círculo de bananeira é usado para tratar as águas usadas da casa (pias, tanques e chuveiros), as chamadas águas cinzas. Ele também beneficia a produção de bananas em escala humana.

Essa técnica originou-se da observação dos efeitos dos fortes ventos sobre a cultura dos cocos. Numa clareira os coqueiros caídos davam origem a círculos de coqueiros que nasciam, se desenvolviam e produziam melhor do que quando sós. O padrão natural observado foi que no centro do círculo se depositavam folhas, ramos, frutos, etc, que retinham a umidade e concentravam nutrientes, beneficiando a cultura dos coqueiros. Dessa observação, passou-se em seguida às experiências com outras culturas, como a da banana.
Continue a ler